Utilizar o campus universitário como laboratório para experimentar soluções tecnológicas para cidades foi a ideia dos alunos da Faculdade de Engenharia de Sorocaba, ganhadora da 22ª edição do Prêmio Top Educacional Professor Mário Palmério. A proposta Smart Campus Facens tem por objetivo prototipar, implementar, testar, analisar e replicar soluções para Cidades Inteligentes (que é a utilização de tecnologias para melhoria da qualidade de vida nos grandes centros), tendo o campus universitário como uma área para estudos das soluções que possam ser replicadas nas cidades.

Foram agraciados também, com menção honrosa, a proposta Formação de professores: sucesso na inovação do curso de Pedagogia, do Grupo Objetivo, e o projeto Método Trezentos: Aprendizagem ativa e colaborativa, da Universidade da Brasília (UnB). “Para os autores dos projetos agraciados, o Prêmio Top Educacional representa o reconhecimento de seu trabalho perante seus pares e a disseminação de sua criação para todo o universo do ensino superior”, enfatiza o professor Marco Antonio Fabro, que presidiu a comissão julgadora do Prêmio Top Educacional.

O projeto do Grupo Positivo tratou da reestruturação do curso de Pedagogia com foco em preparar professores para educação básica comprometidos com a formação das crianças numa nova sociedade. Já a proposta da UnB apresentou o sucesso de uma metodologia criada para auxiliar os calouros de engenharia e exatas a melhorarem o desempenho em disciplinas básicas, como cálculo 1, por meio da colaboração entre os estudantes, ajudando a diminuir o número de evasão desses cursos.

O total de prêmios distribuídos pela ABMES entre o vencedor e os projetos com menção honrosa é de R$ 15 mil. A premiação dos ganhadores está prevista para o final do ano.

Fabro, que também fez parte do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), relembrou o objetivo da iniciativa. “O Prêmio Top Educacional sempre procurou encontrar e disseminar entre as instituições de ensino superior iniciativas inovadoras nos diversos segmentos da educação, que efetivamente contribuíssem para elevar a qualidade do ensino, a eficiência dos meios didáticos, as melhores práticas gerenciais e as melhores maneiras de interação com a comunidade”, disse.

Os vencedores foram escolhidos nesta terça-feira (12), por uma comissão julgadora formada por quatro personalidades da área educacional. São elas: Celso da Costa Frauches, do Instituto Educacional Andragogia; Dirce Mendes da Fonseca, da Universidade de Brasília; Eleuda Coelho de Oliveira, consultora educacional e Marco Antonio Fabro, do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), que presidiu a comissão.

 

Sobre o prêmio

O Top Educacional foi criado em dezembro de 1992, pelo então presidente da ABMES, Édson Raymundo Pinheiro de Souza Franco. Em 1997 passou a ser denominado Prêmio Top Educacional Professor Mário Palmério, em homenagem ao fundador da Universidade de Uberaba, falecido em 1996. Palmério era educador, político, músico, diplomata e escritor. São de sua autoria as obras Vila dos Confins e Chapadão do Bugre. Em 1969, o professor assumiu a vaga de Guimarães Rosa na Academia Brasileira de Letras.

Para conferir detalhes sobre a proposta vencedora ou acessar premiados de outras edições, clique aqui.